ARTIGOS

Alexandre Garcia

Publicados

em

 

.

| Foto: Bigstock

O Brasil está construindo hospitais de campanha. Neste fim de semana foi anunciado mais um hospital de campanha de 200 leitos em Manaus, em um encontro entre o presidente Bolsonaro, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o ministro da Saúde, Luiz Mandetta.

Eles estavam anunciando mais um hospital de campanha em Águas Lindas (GO) para não sobrecarregar os hospitais de Brasília. Além disso, o Brasil está adquirindo 65 mil respiradores artificiais novos.

As estatísticas mostram que a Itália usou 5 mil desses respiradores, o mundo usa hoje 50 mil, então por que 65 mil só para o Brasil? Será que não estão se aproveitando da situação de emergência para gastar demais?

Tomara que os Tribunais de Contas da União e dos estados estejam de olho nisso. Tem muitos governos estaduais que estão com a corda no pescoço e podem estar se aproveitando da situação. Espero que não seja isso.

Despolitizar a cloroquina

O neto de um ministro de Tribunal Superior teve uma crise de sinusite. Ele foi muito bem atendido porque o hospital estava vazio. Mas na hora em que eles foram embora, o ministro me contou, a médica que atendeu o neto dele pediu que fosse assinado um termo.

Nesse termo dizia que o atendimento tinha sido por coronavírus e impunha 15 dias de quarentena para todos da família. Ou seja, o hospital está fraudando as estatísticas da doença. Isso é muito ruim.

Leia Também:  Inimigo comum, Moro vira alvo de artilharia bolsonarista e petista

Um grupo de 32 cientistas brasileiros assinou um pedido junto ao ministro Mandetta reivindicando que a cloroquina seja usada de maneira precoce no tratamento do coronavírus, antes mesmo de se ter um resultado positivo para a Covid-19.

O motorista de Uber que estava internado aqui no Distrito Federal havia procurado o pronto-socorro quando estava com 40°C de febre na terça-feira passada e mesmo assim foi mandado para casa sem nenhuma prescrição.

Se tivessem prescrito a cloroquina ele não estaria na UTI. No fim de semana ele foi incubado e não deram o medicamento para ele – eu me informei no hospital – porque o remédio estava em falta.

Nós compramos a cloroquina para ele na farmácia e mandamos para o hospital. Depois que o remédio foi usado, a situação dele ficou estabilizada. Embora o estado ainda seja grave, ele já tem sinais de melhora.

Por outro lado, uma senhora de 97 anos que estava internada desde o dia 1º de abril, em São Paulo, teve alta no domingo. A filha dela de 59 anos, que já teve coronavírus, acompanhou a mãe, o que auxiliou na melhora. A senhora foi medicada com diuréticos, corticóides, antibióticos e com cloroquina.

Tem que afastar a briga política para atacar o vírus. Médicos que estão há décadas trabalhando na Amazônia sabem que a cloroquina é um antiviral muito importante. Seria bom se essa questão fosse despolitizada.


  • Por coronavírus

    Como Brasil e outros países estão se preparando para afrouxar a quarentena

    Como Brasil e outros países estão se preparando para afrouxar a quarentena

     


  • República

    Coronavírus: Brasil tem 1.223 mortes e 22.169 casos confirmados

    Coronavírus: Brasil tem 1.223 mortes e 22.169 casos confirmados

     


  • Combate ao coronavírus

    Estados usam dados de celulares para monitorar aglomerações. Eles podem fazer isso?

    Estados usam dados de celulares para monitorar aglomerações. Eles podem fazer isso?

     


  • Neste domingo

    Cadastros finalizados para auxílio emergencial chegam a 33,1 milhões

    Cadastros finalizados para auxílio emergencial chegam a 33,1 milhões

     

+ na Gazeta


  • 65 mil respiradores para o Brasil não é excesso de gastos?

    65 mil respiradores para o Brasil não é excesso de gastos?

     


  • Discussão necessária: corte salarial para políticos e servidores públicos

    Discussão necessária: corte salarial para políticos e servidores públicos

     


  • China e OMS: omissão e Incompetência pariram a contaminação de coronavírus

    OMS e China: Coronavírus

     


  • Despesas com ex-presidentes chegam a R$ 60 milhões. Adivinha quem gasta mais

    Ex-presidente Dilma Rousseff gerou gastos de R$ 1,6 milhão, em média, desde que deixou o Palácio do Planalto, em 2016.

     

Receba nossas notícias

Receba nossas notíciasno celular

As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Siga o Feed RSS

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA