Geral

Amiga intima de Conselheiro do TCE-MT desvia trinta e quatro milhões dos cofres públicos

Publicados

em

Amiga intima de Conselheiro do TCE-MT desvia trinta e quatro milhões dos cofres públicos

Supremo Tribunal Federal recolocou Conselheiro no cargo para roubar novamente

Pode até parecer que é filme de ficção que a questão beira o absurdo que é algo surreal, uma pena, mas não, o fato é verdadeiro e digno com absoluta veracidade. Em Mato Grosso Terra sem lei 5(cinco) Conselheiros do Tribunal de contas transformaram o órgão em uma extensão criminosa que ao invés de auditar contas para se evitar o furto de dinheiro público na verdade foi transformado em local que abriga quadrilha para malversar o dinheiro do povo.

Os furtos de dinheiro público dentro do TCE-MT, vão desde um fato pequeno de uma extorsão contra um ex-governador em cifras que se aproximam de uma mega sena acumulada e até mesmo ao longo dos anos desvios bilionários, isso mesmo a cifra desviada passa fácil de 1 bilhão de reais.

Fraudes em contratações de fornecedores, fraudes em contratações de sistemas de TI, fraude despesas superfaturadas com entidades como Uniselva ligada a faculdade Federal de Mato Grosso (UFMT), fraudes na criação de empresas fantasmas de prestação de serviços não prestados, fraude em prestação de serviços de treinamentos onde uma amiga saca R$ 34.000.000,00(trinta e quatro milhões de reais) são as aberrações que a população de mato grosso tem de suportar sem que os Conselheiros sejam punidos, sequer investigados.

Costas quentes, pegos em flagrante até mesmo correndo em escadaria de um prédio fugindo da polícia Federal com R$ 10.000.000,00(dez milhões) de reis em cheque de propina referente a venda de sua cadeira(Cargo) eles sequer esquentam as costas na cadeia já vão para casa.

Não existe esforço que se faça contra os intocáveis Conselheiros do TCE-MT, que já são considerados os que mais assaltaram os cofres públicos onde se perpetuam há décadas no poder e agem sem medo.

Navegar é preciso, viver não é preciso, essa é uma frase de Fernando Pessoa posta na capa do site da empresa Travessia Desenvolvimento Organizacional, situada em Mato Grosso com endereço na Rua Tenente Eulálio Guerra, 846, Bairro Araes, Cuiabá – MT, 78045-065. Esta empresa é de propriedade de Elisabete Queiroz e Elisabetete Queiroz é amiga íntima de um Conselheiro delatado que havia sido afastado do cargo por ser acusado de participar de um esquema para extorquir o ex-governador Silval Barbosa sob pena de não aprovar a roubalheira perpetrada contra o povo do Estado de Mato Grosso.

O Conselheiro envolvido é Valter Albano que junto com Elisabete forjaram a necessidade de treinamentos organizacionais para o Tribunal de contas onde a empresa Travessia prestava eventuais treinamentos superfaturados e em troca recebia valores milionários que apurados pela nossa redação já chegam a cifra de trinta e quatro milhões de reais, conforme extrato obtido com exclusividade por nossa equipe há algum tempo.

Apesar da cifra ser gigantesca trinta e quatro milhões de reais esse é apenas mais um pequeno furto que ocorre no TCE-MT, haja vista existirem mais amigas intimas que também são beneficiadas com dinheiro público, isso sem contar que a coma dos furtos apurados por essa redação já ultrapassam 1 BI.

E por que eles não param de furtar? Parece complexo, mas o fato é bem, simples. Pego em flagrante sem saída e delatados, após serem afastados dos cargos os membros do nosso Supremo (STF) não satisfeito resolvem votar a favor dos mesmos nos Habeas Corpus impetrados pelos criminosos e assim voltarem ao cargo. Isso mesmo o STF ordenou o retorno de um dos conselheiros e já indica que retornará todos ao cargo para que continuem a furtar o povo mato-grossense já muito cansado. 

O mais intrigante é o fato que dá força e impulsiona os Conselheiros e roubarem, pois quando pegos nos crimes contratam advogado ligados a Ministros do STF, manobram o STF, retirando o Ministro Fux da Relatoria com Habeas Corpus prontos para caírem em uma turma em que só concedem Hcs para criminosos do colarinho branco.

Clique abaixo e veja os pagamentos milionários a empresa Travessia(mesmo CNPJ dois nomes fantasias para disfarçar).

Pagamentos as empresas Travessia

 

Conselheiro Valter Albano e Elisabete Queiroz desviaram 34 milhões cofres públicos do TCE-MT

 

Pequena sede da empresa sem lastro para receber 34 milhões

publicidade

publicidade

POLICIA

POLÍTICA MT

publicidade

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA