BRASIL

Brasil chega ao pico da pandemia no domingo, prevê estudo

Publicados

em

 

.

Universidade prevê que pandemia de coronavírus chega ao fim em dezembro| Foto: Juan Mabromata/AFP

Um estudo da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura prevê que a pandemia de coronavírus no Brasil chegará ao fim no dia 17 de setembro. Já o pico da doença, segundo os pesquisadores, está previsto para ser atingido no próximo domingo (03). Em todo o mundo, o fim da pandemia está previsto para dezembro de 2020.

A pesquisa é feita com base em dados colhidos diariamente sobre o coronavírus no mundo. Os pesquisadores alertam que é preciso analisar com cuidado as informações do estudo. “O excesso de otimismo baseado em algumas datas de término previstas é perigoso, pois pode afrouxar nossas disciplinas e controles e causar a reviravolta do vírus e infecção”, diz o estudo.

Os pesquisadores citam o exemplo de Cingapura e da Itália. O governo de Cingapura teve restrições reforçadas em abril, que segundo os pesquisadores podem ter dobrado sua curva de contágio mais cedo do que anteriormente previsto. Enquanto isso, o relaxamento precoce do distanciamento e bloqueio sociais na Itália pode ter aumentado as taxas de infecção e, assim, atrasar o fim da pandemia.

Cingapura tem o fim da pandemia previsto para ocorrer em 28 de junho e o pico já foi registrado em abril. Enquanto isso, a Itália só deve ver o fim completo da pandemia de coronavírus em 4 de setembro.

Os pesquisadores também destacam que a previsão é condicionada pela qualidade dos dados coletados. “Os dados publicamente disponíveis hoje são baseados em testes, que são feitos de maneira diferente em diferentes países e ao longo de períodos de tempo”, ressaltam.

“A evolução de Covid-19 não é completamente aleatória. Como outras pandemias, segue uma vida padrão de ciclo desde o foco até a fase de aceleração, ponto de inflexão, desaceleração e eventual fase final. Esse ciclo de vida é o resultado da adaptação e da adoção de comportamentos de contenção de agentes, incluindo indivíduos (evitando contato físico) e governos (bloqueio de cidades), bem como as limitações naturais do vírus e do nosso ecossistema. No entanto, os ciclos de vida pandêmicos variam de país para país, e diferentes países podem estar diferentes fases dos ciclos de vida em um mesmo ponto no tempo”, ressaltam ainda os pesquisadores da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura.

Situação no Brasil

Os dados da pesquisa mostram que o Brasil deve atingir o pico da doença no domingo (03). Até esta quinta-feira (30), o país tinha 85,3 mil casos confirmados e 5,9 mil mortes confirmadas por causa do novo coronavírus. Outras 1,5 mil mortes estavam em investigação, podendo ou não terem sido causadas pelo vírus. Segundo o Ministério da Saúde, 35,9 mil pessoas já se recuperaram da covid-19 no Brasil, o que corresponde a 42% dos infectados.

A Universidade de Tecnologia e Design de Singapura prevê que em 11 de junho, 97% da pandemia já terá sido controlada no Brasil. Em 24 de junho, esse percentual deve subir para 99%. O fim da pandemia está previsto para ocorrer em 17 de setembro.

As estimativas levam em conta dados coletados até 29 de abril.

Mundo pode estar livre de coronavírus em dezembro

Segundo a Universidade de Tecnologia e Design de Singapura, nenhum país deve registrar novos casos de coronavírus depois do dia 4 de dezembro de 2020. No dia 31 de maio, 97% da pandemia já terá sido controlada no planeta, percentual que sobe para 99% em 18 de junho, segundo o estudo.

A estimativa mundial também leva em conta dados coletados até 29 de abril. Segundo a Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, o mundo tem atualmente mais de 3,2 milhões de casos confirmados de coronavírus. Já foram registradas 234 mil mortes em todo o globo.

Os países com mais mortes registradas até agora foram a Itália (28 mil), Reino Unido (26,7 mil), Espanha (24,5 mil) e França (24,3 mil). Em quinto lugar, aparece a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, com 18 mil mortes causadas pelo coronavírus.

Os Estados Unidos são o país com mais casos confirmados de coronavírus até agora (1 milhão), seguido por Espanha (213,4 mil), Itália (205,4 mil), Reino Unido (172,4 mil) e França (167,3 mil). A última atualização de dados foi realizada nesta sexta-feira (01).

Segundo o estudo da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura, a pandemia está prevista para terminar nos Estados Unidos em 20 de setembro; na Espanha em 5 de agosto; na Itália em 4 de setembro; no Reino Unido em 27 de agosto; e na França em 10 de agosto.


  • Sessão virtual

    Um mês de “trabalho em casa”: as lições que o Congresso está aprendendo

    Um mês de

     


  • Guilherme de Carvalho

    Nova ameaça global à liberdade religiosa emerge na ONU

    Nova ameaça global à liberdade religiosa emerge na ONU

     


  • Comorbidades

    Doenças ligadas a quadros graves da Covid-19 aumentam no Brasil

    Doenças ligadas a quadros graves da Covid-19 aumentam no Brasil

     


  • Dia do Trabalho

    Condenado, Lula diz que pandemia deixou o capitalismo nu e pede “comunidade universal”

    Condenado, Lula diz que pandemia deixou o capitalismo nu e pede

     

+ na Gazeta


  • Condenado, Lula diz que pandemia deixou o capitalismo nu e pede “comunidade universal”

    Lula fala que capitalismo está moribundo

     


  • Um mês de “trabalho em casa”: as lições que o Congresso está aprendendo

    Projeção no prédio do Congresso Nacional homenageia profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus: produtividade dos parlamentares cresceu com sessão virtual.

     


  • Debate político supera tema saúde há 2 semanas nas redes sociais

    Debate político supera tema saúde há 2 semanas nas redes sociais

     


  • AO VIVO: casos e mortes de coronavírus no Brasil – boletim atualizado (30/4)

    O Ministério da Saúde divulga nesta quinta-feira (30), véspera do Dia do Trabalhador, as informações atualizadas de casos e mortes do coronavírus no Brasil

     

Receba nossas notícias

Receba nossas notíciasno celular

As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Siga o Feed RSS

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA