POLÍTICA MT

Candidatos do PT em Cuiabá comemoram aniversário de Lula

Publicados

em

 

Nascido em Garanhuns em 1945, Cuiabá não deixou de celebrar o aniversário de 75 anos do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), celebrado nesta terça-feira (27). Lideranças, militantes e candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) organizaram uma festa ao presidente na praça Alencastro, centro da capital.

O evento contou com a presença de nomes históricos do partido em Cuiabá, como professora Verinha, Enelinda Scala e o presidente do Diretório Municipal do PT, Bob Almeida. O deputado Lúdio Cabral e o candidato a prefeito Lucier também confirmaram participação.

Marcado para às 16h, a festa começou com presença tímida de convidados. Após a chegada do bolo e balões, a segunda suplente do candidato a senador Valdir Barranco, Enelinda, sentou para descansar e parabenizar Lula.

Ela também não poupou críticas ao atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), definindo sua gestão como retrocesso. “Foi uma tragédia essa presidência, essa criatura na liderança do nosso país. Em 500 anos, foi a maior tragédia que pode ter acontecido ao povo brasileiro. um retrocesso nas convivências civilizadas entre nós”, disse.

Fundadora do partido em Cuiabá há 40 anos, Enelinda reforça o trabalho e programas realizados durante o governo Lula, como defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). “Estamos muito animados nessa construção que fizemos coletivamente, a nível nacional, pra reconstruir o brasil, em termos de políticas públicas fundamentais par ao nosso povo ter esperança de vida e crescimento”.

A candidata à vice-prefeita, Vera Bertolini, também fez sua homenagem ao ex-presidente. “É reconhecer o trabalho que ele construiu nesse país nos dois mandatos dele e no mandato interrompido da presidente Dilma. É reverenciar o legado que ele deixou, em especial, no ponto de vista de inclusão das pessoas”, descreve.

Sobre sua candidatura, que foi indeferida pela Justiça Eleitora, Vera conta que conseguiu recorrer da decisão. Ela teve um problema na comprovação de sua filiação, que segundo explica, vem do diálogo da direção com o sistema eleitoral.

“Há certa dificuldade dos partidos políticos de dialogarem com o sistema da justiça eleitoral, mas enviamos os documentos que comprovavam que sou filiada desde 2010”, explica.

O candidato a vereador, Índio do PT, foi um dos primeiros a chegar, e também demonstrou seu apoio ao ex-presidente. ” É uma enorme satisfação, primeiro pela condição do Lula de ser um cara que não se dobra diante de acusações. Qualquer outro cara teria se suicidado. O Lula aguentou 580 dias de prisão para provar sua inocência”.

 

Fonte: Folha Max

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA