CIDADES

Controladora-geral visita CDMIC e anuncia investigação “full time” sobre medicamentos

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

A controladora-geral do Município de Cuiabá, Mariana Cristina Ribeiro dos Santos visitou na manhã desta quinta-feira (29), a sede do CDMIC (Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos), e anunciou a abertura de auditoria pela Controladoria Geral do Município (CGM) para apurar a responsabilidade pelos medicamentos com prazo de validade vencidos, que estão no local, além de desenvolver um plano de ação para corrigir os processos de logística dos medicamentos, como um todo. Os trabalhos de auditoria já iniciaram no dia 27/04, com prazo estimado de 1 mês e meio para término. 

“Hoje iniciamos a auditoria, e viemos apresentar a equipe de auditores responsáveis pela execução dos trabalhos, colher algumas informações junto à Secretaria de Saúde e à empresa que cuida da logística no setor. Pedi à equipe dedicação total nesse trabalho e dedicação  ‘full time’, para que  posteriormente possamos  apresentar o resultado dessa auditoria. E aí  então, seremos capazes de apresentar o plano de ação com segurança, e tratar os riscos e vulnerabilidades detectadas, municiando o gestor, para uma tomada de decisão confiável e segura”, disse a gestora da CGM.

Leia Também:  Nancy Pelosi volta a reiterar otimismo sobre acordo por novo pacote fiscal

A visita foi acompanhada pela secretaria municipal de Saúde, Ozenira Félix, que salientou a importância do envolvimento da Controladoria no trabalho de apuração, já iniciado também por meio da Secretaria Municipal de Saúde, ainda em outubro do ano passado.

“Hoje para nós é de fundamental importância, devido a medida e a proporção que isso tomou. É importante a presença deles [CGM] aqui, e inclusive, para estar verificando tudo. É um primeiro contato e isso vai se aprofundar, a gente quer a Controladoria junto, porque nós fizemos os nossos levantamentos, mas ainda estávamos em fase de terminar. Só que com tudo isso que aconteceu, os trabalhos podem ser prejudicados, então ter a CGM através das inspeções deles, também tendo material à medida que foi muito divulgado, nos dar uma segurança muito maior de esclarecimento. Hoje nós temos a controladora Mariana a frente da CGM, que é uma pessoa extremamente capaz e vai estar trabalhando junto conosco e nos fiscalizando, batendo naquilo que efetivamente não estiver correto”, disse a gestora da SMS.

Leia Também:  Justiça Comunitária visita os municípios que vão receber a 2ª edição do Araguaia Cidadão

Conforme a CGM, foi emitido ainda no início desta semana, duas ordens de serviços, logo após a propagação do assunto na mídia. Uma para auditoria e outra de pós auditoria, para acompanhar e tão logo encerrado a apuração, já desenvolver mecanismos de controle e criar protocolos.

“Faremos algumas visitas na própria SMS e aqui mesmo [no CDMIC]. A nossa intenção é entender as logísticas desses medicamentos, detectar motivos, criar procedimentos, analisar documentos e ao final tomaremos as medidas necessárias para emitir um relatório de auditoria”, concluiu Mariana.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA