POLÍCIA

Dono de lotérica nega golpe em Cuiabá e explica como é feito saque emergencial

Publicados

em

O dono da casa lotérica acusada, nesta quarta-feira (29), de ter aplicado golpe em duas vítimas e ficado com o dinheiro do auxílio da Caixa Econômica Federal (CEF) se manifestou nesta quinta-feira. Ele disse à reportagem do Programa Balança MT (canal 12.1) que todas as denúncias apresentadas são falsas.

Segundo o empresário, o que foi pedido ao homem e a outra pessoa foi o número do toten que é mostrado no aplicativo do benefício.

O relato feito pela suposta vítima é visto através de um vídeo divulgado nas redes sociais. O autor disse que foi até a lotérica para retirar seu benefício. Porém, segundo o homem, funcionários do local teriam pedido sua senha bancária e quando ele foi sacar não havia nenhum valor disponível e nenhum tipo de comprovante foi entregue a ele.

“Casa lotérica aplicando golpe aqui nas pessoas (…) efetuando o saque, o caixa pede a senha e eles obrigam a dar a senha e quando você dá eles dão um papel informando que você não tem direito ao auxílio emergencial”, diz parte das imagens.

Por outro lado, o proprietário da casa lotérica, que fica situada na rua Antônio João, no Centro de Cuiabá, disse que eles teriam sido acusados de roubo pelo homem. Ele afirmou ainda que o rapaz que posa de vítima xingou seu funcionário e proferiu palavras de baixo calão.

Leia Também:  Mais de 60 quilos de peixes fora da medida são apreendidos em ação da Polícia Civil no nordeste do estado

“Nós chamamos a polícia e fechamos a lotérica, mas, depois nós abrimos. A PM chegou, nós explicamos para os policiais como funciona, eles entenderam e viram que estava escrito embaixo que não tinha sido liberado para essa pessoa, a polícia foi lá e explicou para essa pessoa, que foi embora”, cita o empresário.

Ainda de acordo com o proprietário, o rapaz teria ido até uma agência da Caixa posteriormente e conseguiu receber o seu benefício. Sobre o fato de terem pedido a senha do consumidor, o homem falou que ele entendeu errado, pois se tratava de um toten. “Nós precisamos de um código chamado de toten, que as pessoas confundem muito com senha, para depois sacar o dinheiro”, diz o dono da lotérica.

Conforme todo o ocorrido, o empresário cita que já registrou um boletim de ocorrência e a Caixa Econômica Federal está realizando as investigações acerca dos diversos problemas que vem acontecendo em relação ao saque emergencial.

OUTRO LADO

O rapaz que gravou as imagens também concedeu entrevista à TV Cidade Verde. Ele continua relatando que a primeira hipótese citada por ele é a verdadeira. Ou seja, ele reafirma que foi alvo de um golpe.

Leia Também:  Professor indígena morre após comer tapioca; amigos passam mal

“O caixa que me atendeu me chamou e perguntou se eu já tinha o código emitido pelo aplicativo (…) após ele digitalizar meu RG e CPF ele me pediu que fornecesse minha senha de segurança”, diz a suposta vítima em entrevista a reportagem de TV.

O homem relatou ainda que depois que o funcionário da lotérica digitalizou a senha dele, teria sido rasgado o seu comprovante na parte onde se vê os dados da agência em que ele foi consultar. Ele reforça ainda que não conseguiu sacar o valor disponível a ele, diferente do citado pelo empresário.

“Se ele tem essas informações, deixa ele provar para mim (…) não consegui sacar, no extrato que eu tirei no período da tarde tinha duas situações de valores no meu aplicativo. Um em letra vermelha de saque, que não foi eu que fiz, não recebi esse dinheiro”, finaliza o homem.

Por se tratar de uma agência bancária ligada ao governo, todos os relatos repassados tanto pela suposta vítima e o dono da lotérica, deverão ser investigadas pela Polícia Federal.

 

VEJA MAIS

Lotérica é acusada de golpe para ficar com auxílio emergencial em Cuiabá

 

 

 

Fonte:

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA