ENTREVISTAS

Eduardo Mahon diz que a mídia digital tem mais força em Mato Grosso  

Publicados

em

O advogado e escritor Carioca, Eduardo Mahon, de 42 anos, fincou raízes no início da década de 80 no município de Cuiabá. Formado em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), escritor e membro da Academia Mato-Grossense de Letras.

Mahon é um dos advogados mais reconhecidos do estado.  Recentemente assumiu o compromisso de ser colunista quinzenal no Jornal Página do Estado.

Em entrevista ao Jornal Página do Estado, conta  que desde muito jovem gostava de ler e escrever. Sempre foi muito estimulado em casa e na escola era acostumado a dar sua opinião. Ao ser questionado sobre como ele lida com suas diversas demandas a esse novo trabalho, ele pontua que não vê como inconciliável.

“Quem gosta do que faz nem consegue perceber que é trabalho, na verdade isso para mim não é trabalho porque eu me divirto, pra mim é um prazer”, afirma Mahon.

Para ele, Mato Grosso é um dos únicos estados do Brasil que a mídia digital tem mais força. Segundo ele, um dos motivos é o hábito das pessoas quererem consumir a notícia de imediato. “Veio a calhar com o imaginário criado aqui, principalmente em Cuiabá. Eu fico satisfeito em estar inserido nesse meio”, reconhece Mahon.

Leia Também:  Empresário faz "coleção" de mais de 800 cheques sem fundos em Cuiabá

Além de advogar e escrever para a coluna, Mahon está com um novo projeto, um resgate das obras do escritor e poeta W.A Coutinho, que teve uma grande produção na década de 70.

O escritor Coutinho tinha sua face mais conhecida como politico, e quando Mahon o descobriu, ficou fascinado com suas obras de poesia visual brasileira. O advogado decidiu então fazer uma compilação dos seus trabalhos.

“Eu quero apresentar o W.A Coutinho para a comunidade e apresentar aos estudiosos da literatura, e mostrar como foi bom ter descoberto esse autor”, finalizou Mahon sobre sua nova obra.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA