POLÍTICA MT

Eleição suplementar para o Senado em Mato Grosso terá 12 candidatos

Publicados

em

foto: Daniel Meneghini)

Da Redação | Página do Estado

Já estão definidos os 12 candidatos que irão disputar a eleição suplementar para senado por Mato Grosso, a ser realizada no dia 26 de abril. Anunciados pelos partidos na quinta-feira, a eleição para escolha do novo senador do Estado foi definida após a cassação de Selma Arruda, por caixa dois e abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2018

Os candidatos escolhidos pelos partidos foram:

Otaviano Pivetta – PDT

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) lançou Otaviano Pivetta. Que já foi prefeito de Lucas do Rio Verde por dois mandatos e deputado estadual.

Atualmente, o candidato reside na capital, Cuiabá, é empresário dos setores da agricultura e pecuária. E vice-governador do Estado. É a primeira vez que disputa a vaga ao senado.

Júlio Campos – DEM

O Democratas (DEM) lançou como candidato Júlio Campos, de 73 anos. Mato-grossense que se formou em agronomia que atua na política desde 1964. Júlio já foi governador do Estado, prefeito de Várzea Grande, deputado federal e senador.

Júlio Campos terá como primeiro suplente o deputado Dilmar Dal Bosco. Já o segundo suplente ainda não foi definido. Curiosamente, Júlio é irmão de Jayme Campos que já ocupa, atualmente, uma cadeira no Senado.

Tenente-coronel Rúbia – Patriotas

O Patriotas lançou a Tenente-coronel Rúbia como candidata, de 44 anos, que há 24 anos atua na Polícia Militar do estado. Nascida em Cuiabá, atualmente é residente na capital e pela primeira vez disputa a vaga ao Senado.

O partido tem como primeiro suplente Victório Galli e segundo suplente o tenente Luciano Esteves, ambos do Patriota.

Reinaldo Morais – PSC

O PSC lançou Reinaldo Morais, 49 anos, como candidato. Nascido no Paraná, mora em Cuiabá há cinco anos. Formado em zootecnia, Reinaldo é mestre na área de produção animal e nutrição.

Empresário do ramo de suinocultura,  é a primeira vez que o candidato disputa a vaga de senador. E terá como primeiro suplente Ane Borges e o segundo suplente o tenente-coronel Dias.

Gisela Simona – Pros

O Partido Republicano da Ordem Socialo (Pros) lançou Gisela Simona como candidata ao Senado. Gisela é advogada e atua como Secretária Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor de Mato Grosso (Procon-MT). Gisela disputou as eleições de 2018 como candidata a deputada federal e obteve mais de 50 mil votos, ficando com a primeira suplência na Câmara Federal.

Leia Também:  Sindicato de Enfermagem faz pedido de lockdown em Cuiabá e VG

Arthur Nogueira (Rede) foi anunciado como primeiro suplente dela e o segundo suplente será o delegado Cristian Cabral (Pros).

Valdir Barranco – PT

O PT lançou o nome do deputado estadual Valdir Barranco, 45 anos. Nasceu no Paraná, mas na adolescência se mudou com a família para Nova Bandeirantes, a 980 km da capital.

Valdir mora em Cuiabá há 10 anos e é formado em biologia. Atua como deputado estadual e já está em seu segundo mandato. Em Nova Bandeirantes, foi secretário municipal de Educação e prefeito.

Nilson Leitão – PSDB

O PSDB lançou a candidatura de Nilson Leitão, em Sinop. É a primeira vez que o partido lança uma candidatura no interior do estado.

Nilson já foi vereador, prefeito, deputado estadual e federal. Ele atua na política desde 1996. Os suplentes de Nilson ainda não foram definidos.

Carlos Favaro – PSD

Durante encontro na última quinta-feira, 12/03, na sede do PP em Cuiabá, o deputado federal e líder da bancada, Neri Geller anunciou apoio partidário à candidatura de Carlos Fávaro (PSD). Na composição da chapa, o PP indicou a empresária Margareth Buzetti na primeira suplência.

Natural de Bela Vista do Paraíso, Paraná, Carlos é um agropecuarista e político brasileiro. Em abril de 2018 renunciou ao cargo de vice-governador do estado de Mato Grosso.

Procurador Mauro – PSOL

O PSOL lançou o Procurador Mauro, 44 anos, como candidato ao Senado. Natural de Cuiabá, Procurador Mauro é formado em direito e atua como procurador da fazendo nacional. Ele já disputou outras eleições para Governo do Estado em 2006, à Prefeitura de Cuiabá em 2008.

Gonçalina Pereira de Souza Mello foi definida como primeira suplente e Vanderlei da Guia como segundo suplente do procurador, ambos são do PSOL.

Feliciano Azuaga – PV

O partido Novo lançou Feliciano Azuaga, de 39 anos. O candidato nasceu em Campo Grande (MS), mas é morador de Sinop há 15 anos. Ele é doutor em economia e atua como professor na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Pela primeira vez disputa o cargo para senador.

Leia Também:  Cuiabá prevê investir até R$ 50 milhões para comprar 800 mil vacinas

Feliciano terá como suplente Sérgio Ricardo Silva Antunes e o segundo suplente será Edgar Belz. O Novo não fez aliança com outros partidos.

José Medeiros – Podemos

Já o partido Podemos anunciou José Medeiros, de 49 anos, como candidato. José é de Caicó (RN) e se mudou para Rondonópolis para trabalhar com política.

José é formado em Matemática, Direito, e foi agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Medeiros foi também senador entre 2015 e 2019 e atualmente é deputado federal. O primeiro suplente dele será Niuan Ribeiro, atual vice-prefeito de Cuiabá, e a coronel da reserva da Polícia Militar, Zózima Matias dos Santos, como segunda suplente.

Elizeu Nascimento – DC

Nessa quinta-feira o PSL decidiu que não terá candidato ao Senado. O partido anunciou que vai apoiar a candidatura do deputado estadual Elizeu Nascimento, lançado pelo Democracia Cristã.

Zilmar Dias da Silva foi indicado pelo PSL para primeiro suplente de Elizeu e a sargento Lucélia Alves dos Santos como segunda suplente.

Eleição suplementar

Poderá participar da eleição o partido político que, até seis meses antes da data do pleito, tenha registrado seu estatuto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e tenha, até a data da convenção, órgão de direção constituído na circunscrição, devidamente anotado no TRE.

Havendo necessidade, o candidato escolhido em convenção partidária deverá afastar-se de cargo que acarrete inelegibilidade no dia útil seguinte à referida escolha.

Os partidos políticos e as coligações solicitarão ao TRE-MT o registro de seus candidatos até às 19 horas do dia 17 de março de 2020, improrrogavelmente.

O pedido de registro deverá ser apresentado, obrigatoriamente, em meio magnético gerado pela Sistema CANDex, acompanhado das vias impressas dos formulários Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) e Requerimento de Registro de Candidatura (RRC), devidamente assinados pelos requerentes, e demais documentos exigidos pela legislação.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA