MANCHETE

Emanuel descarta Governo em 2022 e mira ser melhor prefeito da história de Cuiabá

Publicados

em

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), negou que tenha interesse em disputar o Governo do Estado nas eleições do próximo ano. Essa hipótese é aventada nos bastidores políticos por causa da queda de braço travada entre Pinheiro e o governador Mauro Mendes (DEM) no enfrentamento da pandemia com o emedebista contrário ao fechamento do comércio e o democrota a favor de medidas mais restritivas.

Nesse cenário, uma das leituras de quem acompanha articulações e movimentações do tabuleiro político, sugere que Emanuel estaria pavimentando seu caminho e costurando apoio popular, principalmente de comerciantes e servidores insatisfeitos com a gestão de Mendes. Por isso, não estaria propenso a enfrentar um desgaste com empresários que reivindicam o direito de trabalhar mesmo com a pandemia registrandodo números alarmantes  de mortes e novos casos de Covid-19 a cada dia.

Emanuel Pinheiro foi questionado sobre o assunto, mas desconversou dizendo que em suas contas ainda faltam mais quatro anos para exercer a função de prefeito. Ou seja, concluir o segundo mandato que acabou de ser iniciado em janeiro deste ano.

“Eu sou um agente político e quando respondi que está na mão de Deus é porque tudo na minha vida está nas mãos de Deus”, argumentou Pinheiro em entrevista à Rádio Nativa FM quando interpelado sobre a mesma declaração dita por ele ainda em 2020 quando foi questionado sobre o interesse em disputar o Governo do Estado e deixou a dúvida no ar sem confirmar ou descartar de imediato.”O que estou construindo hoje é minha missão de entrar na história como um dos melhores prefeitos da história de Cuiabá”, disse o edemebista ao complementar que pretende ser lembrado como o gestor da Cuiabá que literalmente dá certo. “Emanuel é candidato a prefeitar por Cuiabá por mais quatro anos. Essa é a verdade como ela é”, disse Pinheiro.

Ao longo de 2020 Emanuel e Mauro trocaram farpas e uma série de acusações através da imprensa e postagens nas redes sociais. Essas desavenças também foram amenizadas pelo prefeito que garante só estar reagir às provocações e falta de respeito que maculam sua imagem e sua honra.

Segundo Pinheiro, brigas são normais e inerentes à condição humana assim como ocorre em relações entre marido e mulher, nas desavenças familiares, entre sócios, entre amigos. “Por que o prefeito e o governador não podem brigar? Existem as brigas que são importantes. Sou ser humano passível de erros e acertos, deixa eu brigar também. Seu não estou gostando, se o cara não gosta de mim deixa a gente dar uma brigada. Agora, a gente é obrigado a fazer o melhor no nosso ofício. Me cobre por isso, me cobre para ser o melhor prefeito de Cuiabá”, colocou o prefeito.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA