MANCHETE

Emanuel elogia “carisma” do filho, mas quer candidatura com aval dos Campos em VG

Publicados

em

 

.

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) revelou que tem pedido cautela ao tratar sobre a pré-candidatura de seu filho, o deputado federal Emanuelzinho (PTB), à prefeitura de Várzea Grande. De acordo com o gestor municipal, o principal motivo para o cuidado é evitar um possível desgaste com a família Campos, que tem um leque de opções para sucessão da atual prefeita Lucimar Campos (DEM).

“Eu converso muito com ele pedindo para não impor nada, explico que a candidatura majoritária tem que vir de baixo para cima. Em Várzea Grande, nós caminhamos com os Campos e eu quero que mantenha viva essa amizade e essa relação. Queremos estar ao lado deles para oportunizar uma coligação para eleger um nome que vai dar sequência a gestão da prefeita Lucimar”, disse o prefeito em entrevista a Rádio Nativa FM (90.1) na última quarta-feira (29).

As declarações ocorrem após o PTB oficializar a pré-candidatura de Emanuelzinho à prefeitura da Cidade Industrial. O deputado federal afirma que a sigla pretende crescer e administrar cidades importantes do Estado.

No entanto, um dos maiores desafios do parlamentear é conquistar o apoio do senador Jayme Campos (DEM) e da prefeita Lucimar Campos (DEM). No município, outros pré-candidatos buscam apoio da família Campos. São eles: o ex-vereador e ex-secretário de Governo, Kalil Baracat (MDB); o atual vice-prefeito, José Hazama (PRTB); o vereador de cinco mandatos, Chico Curvo (PSD); e o presidente da Câmara Municipal, vereador Fábio Tardin (DEM).

Diante de todo o cenário eleitoral que vem se desenhando em torno na candidatura do filho, o prefeito cuiabano garante que o parlamentaar já é um dos favoritos para representar o grupo dos Campos na próxima eleição. “Ele tem a oportunidade de chegar onde quiser na vida. Sempre com Deus e humildade. Ninguém segura ele, mesmo não tendo a necessidade de ser candidato agora”.

Segundo o prefeito da capital, o trabalho e desempenho do filho o credenciam para a disputa. “O carisma dele está conquistando a população várzea-grandense. Ele conquistou o PTB e a população, é só olhar as pesquisas”, complementou.

REELEIÇÃO 

Questionado sobre a reeleição, Emanuel manteve a incógnita sobre sua candidatura. No entanto, afirmou que o MDB possui “cartas na manga” caso ele não seja o candidato. “Eu tenho um grupo político muito grande e muito forte. A força não é minha, é do grupo. Eu não sendo candidato, vamos buscar um nome”, concluiu.

 

 

 

 

Fonte: Folha Max

publicidade

publicidade

POLICIA

POLÍTICA MT

publicidade

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA