MUNDO

Equador em alerta por presença de navios chineses em Galápagos

Publicados

em


.

A marinha do Equador está em alerta para a presença de navios próximos das ilhas vulcânicas de Galápagos. O país decidiu aumentar o controle e o monitoramento na região após perceber que 260 navios, a maior parte deles chineses, estavam na zona econômica exclusiva da ilha.

Veja também: Tartaruga Diego volta a Galápagos após 87 anos e 800 filhotes

As ilhas de Galapagos são patrimônio da humanidade e protegidas pela Unesco desde 1984. Por lá, são vistas as famosas tartarugas gigantes, iguanas marinhas, entre outras. A região é o lar de um dos ecossistemas marinhos mais ricos e único do mundo.

A decisão de aumentar o controle na região partiu do presidente Lenín Moreno para evitar grandes quantidades de barcos de pesca nas águas das ilhas, que também funciona como berçário para inúmeras espécies. 

“Vamos trabalhar em uma abordagem regional para defender e proteger a Zona Econômica Exclusiva atribuída à Reserva Marina de Galápagos, em uma das áreas mais ricas de pesca e de vida para o planeta”, disse Moreno.

Navio de pesca chinês apreendido na reserva de Galapagos, em 2017

Navio de pesca chinês apreendido na reserva de Galapagos, em 2017

José Jácome/ EFE / 25.08.2017

Leia Também:  Autoridade de saúde dos EUA diz que segunda onda de coronavírus pode ser ainda pior

Em 2017, um navio chinês foi apreendido na Reserva Marinha de Galápagos transportando 300 toneladas de fauna marinha, principalmente tubarões. Na ocasião, o Equador fez uma queixa formal ao embaixador da China no país, em Quito. O governo equatoriano chegou a recorrer a órgãos internacionais para proteger a região.

O arquipélago equatoriano recebeu este nome devido às gigantescas tartarugas Galápagos que vivem ali e serviu de laboratório natural para o cientista inglês Charles Darwin, autor da teoria sobre a evolução das espécies.

Nacho Doce/ Reuters/ 23.07.2020
Fonte: R7

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA