POLÍTICA MT

Fundos criam corrida desigual entre partidos em MT

Publicados

em

Mesmo faltando cerca de 3 meses para a eleição e pouco mais de 40 dias para o início oficial das campanhas, muitos candidatos, principalmente com cargos eletivos atuais, percorrem o Estado em busca de apoio para o pleito de outubro. O período de pré-campanha libera algumas ações, porém, é considerado ‘desleal’, principalmente para os partidos menores e sem representantes com cargos eletivos.

Matheus Araújo, presidente do Unidade Popular (UP) em Mato Grosso, afirma que a legislação eleitoral tem privilegiado mandatários e acaba impedindo que outros discursos cheguem à população. “Nosso partido preza pelo autofinanciamento, para que seja sustentado pelos filiados, mas é uma corrida desleal, se você por comparar por exemplo com o União Brasil que tem quase R$ 1 bilhão dos fundos eleitoral e partidário”, explica o presidente que defende uma lei mais criteriosa no período de pré campanha.

Algumas ações são liberadas até o dia 16 de agosto quando se iniciam oficialmente o período de campanha. É liberada a participação de pessoas filiadas a partidos políticos ou de précandidatas e pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos. Porém, os candidatos em cargos, acabam tendo mais visibilidade.

Leia Também:  Vereadora esquiva sobre morte de agente: "não matei ninguém"

Outras ações que, segundo a lei, estão isentas são atividades nas prévias partidárias, divulgar atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não ocorra pedido de voto, e anunciar posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais, entre outros pontos. No caso, as emissoras de rádio e de televisão estão proibidas de transmitir, ao vivo, as prévias partidárias, sem prejuízo da cobertura dos meios de comunicação social desses eventos.

Matheus explica que o partido tem buscado de forma nacional conseguir espaço, principalmente ao candidato a presidente da República da legenda. Será a primeira vez que a Unidade Popular (UP) terá candidatura presidencial. O partido ganhou o registro em 2019, após a coleta de 1,2 milhão de assinaturas.

O problema é que só podem participar dos debates candidatos de partidos com pelo menos 5 parlamentares no Congresso. Aqui em Mato Grosso, a TV Vila Real é a única emissora que convida todos os candidatos ao executivo para participarem dos debates, independente da representação no Congresso.

Leia Também:  AL põe fim a polêmica e dará posse a pecuarista na vaga de deputado morto

Fonte: Folha Max

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA