MANCHETE 2

Greve dos petroleiros pode fazer com que postos fiquem sem combustíveis em MT

Publicados

em

O abastecimento de combustíveis derivados do petróleo será comprometido a partir desta semana em Mato Grosso. Isso se deve a manutenção da greve nacional dos petroleiros, que completou 19 dias.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), prevê que sem refinarias e com grande dimensão territorial, o Estado terá mais dificuldade para reequilibrar o fornecimento de gasolina, diesel e gás, caso o mercado seja afetado.

No varejo local, cargas de combustíveis continuam sendo entregues normalmente pelos distribuidores. Porém, alguns revendedores relatam que distribuidoras alertam desde a semana passada para a possibilidade de restrição de produtos caso perdure a greve.

Em todo o país, a adesão de pessoal da área operacional da Petrobras supera 60%, com 21 mil trabalhadores de 121 unidades, em 13 estados. Hoje, os petroleiros realizam marcha em defesa do emprego, da Petrobras e do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro.

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis) informa que o abastecimento de combustíveis está normal.

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), por sua vez, comunica que está acompanhando a greve e tomará medidas, caso necessário, para garantir o abastecimento nacional.

Leia Também:  Adevair Cabral deixa o ninho tucano e se filia ao PTB.

A Petrobras lembra que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) considerou a greve dos petroleiros ilegal, em decisão desta segunda-feira (17) e acrescenta que a paralisação parcial dos trabalhadores não impacta a produção petrolífera e de combustíveis.

Com informações do jornal A Gazeta

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA