POLÍTICA MT

Júlio diz que espera enfrentar rejeição de alguns eleitores na eleição suplementar

Publicados

em

O ex-governador Júlio Campos (DEM) reconhece que poderá enfrentar rejeição de uma parte dos eleitores na eleição suplementar ao Senado.

Júlio já foi prefeito de Várzea Grande, deputado federal, senador, conselheiro e governador de Mato Grosso. Ele avalia que é um dos pré-candidatos com maior desgaste político.

“O pré-candidato que deve ter a rejeição maior deve ser eu. Sou o mais antigo, com 45 anos de vida pública, mas ainda assim tenho grande aceitação […]. Eu tenho certeza que o meu nome é bem aceito pela a maioria do eleitorado em Mato Grosso”, disse.

Ele ainda completou “Realmente não é muito fácil. Tem um desgaste natural. Fávaro tem seu desgaste, como Nilson Leitão tem e Otaviano Pivetta também tem um desgaste alto. Isso porque representam segmentos que talvez a população de Mato Grosso tem um pé atrás. Quer dizer, todos têm desgastes. Vai ganhar aquele que mais interagir com a população”, avaliou.

A eleição suplementar foi definida para o dia 26 de abril, após a cassação da senadora Selma Arruda (Pode) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A parlamentar foi cassada por prática de caixa 2 e abuso de poder econômico.

Leia Também:  Operação combate bando por fraudar auxílio emergencial em MT

Com MídiaNews

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA