CIDADES

Morre aos 44 anos economista Fulvio Escobar de Covid-19

Publicados

em

Morreu agora a noite, no Hospital Santa Rosa, o economista Fulvio Eduardo Escobar, 44 anos, uma das pessoas mais carismáticas e conhecidas da capital. Escobar estava internado havia 30 dias, dos quais, 25 entubado, por complicações resultantes do Covid19.

Nos últimos dias o estado de saúde do economista se agravou, ele teve falência múltipla de órgãos e hoje faleceu em função de uma parada cardíaca.
Fulvio era cuiabano e durante cerca de 20 anos foi diretor financeiro da Fundação Uniselva que é a Fundação de Apoio da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT).

O empresário e comendador Frederico Müller Coutinho, juntamente com os amigos do economista, Anderson Haiener Ribeiro e João Paulo Fortunato, acompanharam todo o desenrolar do drama motivado pela doença, desde o internamento e, consternados, lamentaram a perda. “Não tenho palavras para expressar minha dor. Fulvio é um amigo insubstituível”, comentou Ribeiro.

Uma amizade inigualável, de mais de 3 décadas, definiu Fortunato. Para ele, Fulvio era uma pessoa muito amada e exemplar, que vai fazer muita falta e vai deixar muitas saudades. “Uma pessoa muito humana e querida; e é com dor no coração que nos despedimos do Fulvio. Que Deus o receba em seus braços”. Fulvio era um amigo de mais de 35 anos e para nós representa uma perda irreparável”, lamentou o Comendador Frederico Coutinho.

Leia Também:  Confira as medidas de biossegurança no município de Cuiabá de 10 a 25 de abril

O sepultamento será nesse domingo, as 14:30 no Cemitério Parque Bom Jesus.

Fulvio Escobar deixa esposa Jhessica e filha Laura.

 

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA