MANCHETE

MORTE RONDA MT: Julinho segue Pivetta e apoia adiar eleição para Senado. Nilson e Gisela resistem

Publicados

em

Julinho

Frente ao posicionamento do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que na segunda-feira (16) solicitou a prorrogação da data para a eleição suplementar ao Senado Federal, em Mato Grosso, o candidato do Democratas (DEM), Júlio Campos, afirma que irá apoiar o ministro em todas as decisões em prol da população. A informação é do site Folhamax, de Cuiabá.

“A saúde da família mato-grossense, sobretudo dos mais carentes, que são os que mais sofrem em casos de surtos e calamidade pública, deve ser preservada. Temos que colocar os interesses do povo sempre à frente das questões políticas. Se o governo e o Supremo Tribunal Federal julgarem não ser seguro, vamos esperar por uma data mais oportuna”, afirma Júlio Campos.

Nilson

Falando ao jornal A Gazeta, o ex-deputado Nilson Leitão (PSDB) argumentou que o Brasil está adotando todas as medidas necessárias para controlar a doença nos próximos 15 dias. “Diferente da Itália que foi pega de surpresa o Brasil está se prevenindo e os especialista dizem que em 15 dias podemos controlar o coronavírus. E hoje a campanha está cada vez mais virtual. Então não vejo problemas, já que a eleição só é daqui 40 dias. Deve ter outros interesses caso adiem”.

Gisela

 

Leia Também:  Chocante veja video - Fio de alta tensão cai, mata três pessoas e um cachorro

Gisela Simona (PROS), que não é médica mas advogada, também se posicionou contrária ao adiamento. Para ela, é possível que as organizações de saúde orientem a população para o que pode e não pode fazer durante este período. “Nós podemos fazer campanha digital. E se for isso, podemos realizar essa campanha virtualmente. É importante Mato Grosso ter os 3 senadores. Então os candidatos podem se reinventar na campanha. E podemos respeitar o que for decidido pelas autoridades da saúde”, afirmou.

O pleito está marcado para o dia 26 de abril. A eleição suplementar iria ocorrer em razão da cassação da senadora e juíza aposentada, Selma Arruda (Podemos). O governador Mauro Mendes (DEM) já havia ingressado com um pedido no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no início deste mês pedindo o adiamento da eleição e, entre os motivos, alegou a pandemia. A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, havia negado o primeiro pedido.
Em Mato Grosso, até o momento, não há nenhum caso da doença confirmado. No entanto, há nove casos suspeitos sendo monitorados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

Leia Também:  Justiça manda MPE comprovar necessidade de Iphone para membros

Recomendações
O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infeccções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA