conecte-se conosco


REPÚBLICA

Motoboys organizam paralisação para cobrar melhorias nos aplicativos

Publicados

em


.
Motoboy atendendo pelo aplicativo Uber Eats, em Curitiba| Foto: Maicon J. Gomes / Gazeta do Povo / Arquivo

Motoboys e entregadores preparam para a quarta-feira (1.º) uma paralisação nacional contra os aplicativos de entregas, como iFood, Rappi, Loggi e Uber Eats. O movimento, organizado pelos motoboys via WhatsApp, reúne lideranças difusas pelo país e acontece à margem da organização dos sindicatos.

A pauta de reivindicações da categoria engloba a definição de uma taxa fixa mínima de entrega, por quilômetro rodado, aumento dos valores repassados aos entregadores por serviços realizados e ajuda de custo para a aquisição de equipamentos de proteção contra a covid-19, como máscaras e luvas. Outra queixa dos entregadores é sobre os bloqueios de colaboradores nos aplicativos que, segundo eles, acontecem sem uma política de transparência definida.

Em nota, o iFood informa que não adota nenhuma medida que possa prejudicar aqueles quem rejeita pedidos. Segundo a colombiana Rappi, o frete varia de acordo com o clima, dia da semana, horário, zona da entrega, distância percorrida e complexidade do pedido.” Rappi também criou um mapa de demanda para ajudá-los a identificar as regiões com maior número de pedidos.” Procurados, Loggi e Uber Eats não se posicionaram.

+ na Gazeta

Receba nossas notícias

Receba nossas notíciasno celular

As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Siga o Feed RSS

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA