Geral

Prefeito de chapada tira brinquedo das crianças e trabalho das pessoas

Publicados

em

Alegando desorganização, prefeito Osmar Froner (MDB) determina retirada de brinquedos infantis da praça central de Chapada dos Guimarães. Trabalhadores, clientes e população protestam

Um caso no mínimo curioso tem acontecido na pacata cidade de Chapada dos Guimarães/MT. O prefeito municipal Osmar Froner de Melo (MDB) e o Secretário de Finanças, Dagoberto Garcia Belufi (Beto Belufi) determinaram a retirada de brinquedos infantis (infláveis e cama-elásticas) que guarneciam a charmosa praça Dom Wunibaldo.

Sustentam na decisão a necessidade de ordem no local, argumentando que os brinquedos desorganizam o ambiente da praça, além de que a presença das crianças causaria barulho excessivo no entorno.

Segundo pessoas que estavam presentes no momento da abordagem, as ordens foram cumpridas por dois fiscais que chegaram ao local, a mando direto do prefeito e notificaram os trabalhadores para desmontagem dos brinquedos, sob pena de multa, apreensão e uso da força policial, caso houvesse resistência. A medida chocou os trabalhadores e alguns clientes que no momento foram obrigados a deixar o local às pressas.

Desde o fatídico fato, ocorrido no último dia 3/7 (sábado), diversas pessoas que trabalham há anos na praça têm procurado a administração municipal para solucionar o impasse, sendo atendidas com respostas evasivas e promessas de solução, todas não cumpridas. Pressionados, na última sexta-feira, o Prefeito Osmar e o Secretário Beto deram a decisão definitiva, proibindo terminantemente o retorno das atividades.

Leia Também:  Homem é preso por atirar na ex pelas costas em MT

A medida drástica e polêmica tem causado indignação dos munícipes e dos muitos pais que frequentam a praça aos finais de semana e se veem sem opção de diversão para os filhos. As crianças também protestam indignadas; querem pular.

Um vídeo gravado pelas pessoas que trabalhavam no local foi publicado no Facebook, causando a indignação e o furor de diversos usuários da rede social.

“Eu não sabia deste absurdo. É uma das poucas diversões para criança nesta praça, acredito que o prefeito não tenha filhos pequenos, netos etc e nem se importe com as crianças, porque senão ele não teria essa atitude ridícula. Os brinquedos proibidos, enquanto os bares estão lotados…” disse uma das usuárias do serviço. “Muita injustiça, mas perseguir criança é mais fácil, quero ver ele ter peito pra mexer com bêbado”, arremata de maneira irritada.

“Estamos indignados, fomos expulsos da praça onde trabalhamos há anos. Não bastasse a pandemia que assolou nosso município, agora, pelo visto, seremos obrigados a morrer de fome”, declara Raquel Freitas, dona de um dos brinquedos e que tem na atividade sua única fonte de renda. “Esta medida é absurda e completamente descabida. Beira a desumanidade. Fomos expulsos como se fossemos bandidos. Acreditamos que o prefeito tenha coisas mais importantes para se ocupar. Nossa população precisa de políticas públicas efetivas e não de perseguição”, conclui.

Leia Também:  Vice vai ao TJ para exigir que prefeito recontrate servidores de seu gabinete

Enquanto isso, as crianças, agora silenciosas, dão lugar aos adultos que aglomeram aos bandos nos bares localizados no entorno da praça, em festas onde o som das músicas é tolerado de maneira pacífica.

Ao silêncio dos pequenos, faz coro o Prefeito e o Secretário que até este momento não manifestaram publicamente sobre o assunto.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA