SAÚDE

Prefeitura do Rio prorroga por mais uma semana medidas restritivas

Publicados

em


A prefeitura do Rio de Janeiro prorrogou até a próxima sexta-feira (9) as medidas restritivas mais duras, adotadas desde a última sexta-feira (26), com o objetivo de reduzir o risco de contágio da população pela covid-19.

Apenas as escolas da rede municipal de ensino voltarão a funcionar a partir de segunda-feira (5), para atividades administrativas e, no dia 6, para ensino presencial de alunos da pré-escola e dos primeiro e segundo anos do ensino fundamental, considerados essenciais para o desenvolvimento das crianças pelo secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha. “A alfabetização é o momento mais desafiador para ser feito de forma remota”, afirmou. Segundo indicou, essas séries dependem mais do ensino presencial e as escolas seguirão protocolos sanitários rigorosos.

A partir do dia 5, também voltarão a funcionar os órgãos não essenciais da administração pública e, no dia 9, o município retorna às regras que estavam em vigor antes da adoção das medidas mais duras, com a volta de atividades de comércio e serviços.

O prefeito carioca, Eduardo Paes, explicou que o afrouxamento das medidas, previsto para vigorar a partir do dia 9, foi decidido diante da diminuição “e certo equilíbrio” na curva de identificação de pessoas com indícios de contaminação na rede de saúde.

Atendimentos

Paes explicou que a imposição de restrições foi feita com base em dados da média móvel de mortes e de internações. Mas como os óbitos refletem pessoas que se contagiaram 20 dias antes, em média, a prefeitura passou a observar o número de atendimentos na rede de saúde e emergência. Afirmou que, do ponto de vista de saúde epidemiológica, a boa notícia é que, “pela primeira vez em algumas semanas, a gente começou a ver esse número se estabilizar. Estamos otimistas e esperançosos que, ao longo dos próximos dias, esse número continue a se estabilizar e, até, a cair”.

Eduardo Paes comentou que esse número oferece previsibilidade, que é fundamental para a tomada de decisões. Se esse número tivesse caído mais, ele admitiu que as restrições poderiam ser reduzidas já a partir do dia 5. Por outro lado, o prefeito garantiu que as decisões adotadas pelo governo municipal se baseiam em dados científicos. “O que vale é a preservação de vidas”. Segundo ele, o dado apurado já é o resultado mais imediato das medidas restritivas adotadas na última semana.

Auxílio para ambulantes e futebol

Diante da continuidade do fechamento das praias, o prefeito carioca afirmou que o auxílio pago aos ambulantes que trabalham na areia da orla, no valor de R$ 500, deverá ser expandido.

Em relação aos jogos de futebol, indicou que poderão acontecer a partir do dia 9, mas sem público. “A tendência, nesse período, é que as coisas melhorem”, acrescentou Paes.

Edição: Kelly Oliveira

Fonte: EBC Saúde

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA