POLÍTICA MT

Presidente do DEM ameniza denúncias contra Dilmar e foca em reeleição de Mendes

Publicados

em

 

O presidente regional do Democratas, Fábio Garcia, que é suplente de senador e ex-deputado federal, saiu em defesa do deputado estadual, Dilmar Dal Bosco (DEM), líder do governo do Estado na Assembleia Legislativa, após o parlamentar ter sido alvo da Operação Rota Final que investigou fraudes em licitação do transporte intermunicipal.

Dal Bosco foi denunciado pelo Ministério Público Estadul (MPE) em duas ações, uma cível e outra criminal, ambas como desdobramentos da operação deflagrada pelo Grupo de Atuação contra o Crime Organizado (Gaeco). Em uma delas, o MP pede a perda do mandato eletivo de Dal Bosco  e também a reparação dos danos causados pela infração no valor de R$ 86,6 milhões.

No total, foram denunciados na ação penal 19 pessoas que vão responder pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, impedimento e perturbação à licitação, afastamento de licitantes e crime contra a economia popular.

Ainda assim, em declaração dada na última quarta-feira (28 de Julho), o presidente do DEM saiu em defesa do correligionário. “O fato de haver uma denúncia não quer dizer que a pessoa seja culpada. Então a gente não pode pré-julgar, a própria Constituição brasileira determina a presunção da inocência a todos os cidadãos. O Dilmar continua contando com a nossa confiança partidária para continuar fazendo o trabalho que faz, seja como deputado estadual, seja como integrante importante do partido e se precisar do partido como líder do Governo também. Agora, a decisão de quem será líder ou não do Governo não compete ao partido”, disse Garcia nas dependências do Palácio Paiaguás, sede do Governo do Estado.

Leia Também:  Num ano, MT economiza R$ 32 milhões no aluguel de veículos

Em decisão assinada no dia 26 de julho, o desembargador Marcos Machado, da Turma de Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça (TJMT), determinou que o deputado Dilmar Dal Bosco e o suplente Pedro Satélite (PSD), também alvo da operação do Gaeco e denunciado pelos mesmos crimes, sejam julgados pelos desembargadores do TJMT. Ou seja, que a ação contra eles tramite na segunda instância do Poder Judiciário Estadual, separada dos demais denunciados que não são detentores de mandato eletivo.

Dilmar e Satélite, que já exerceu mandato de deputado estadual, teriam contribuído para os sucessivos fracassos do processo de concessão do transporte rodoviário de passageiros em Mato Grosso. Sem regulação do Poder Público, as empresas de ônibus mantinham contratos precários com o Estado, cobrando o preço que queriam nas passagens e oferecendo serviços de qualidade duvidosa.

ELEIÇÕES 2022

Sobre as articulações do partido para as eleições de 2022, Fábio Garcia, disse que o principal projeto é a reeleição do governador Mauro Mendes (DEM). “Esse é o projeto que eu defendo e que muitos integrantes do Democratas defendem. O grande projeto para 2022 em Mato Grosso é a reeleição do Mauro Mendes. O nosso trabalho é construir esse caminho e também, agora, construir as nossas chapas para deputado federal e estadual”, afirmou.

Leia Também:  Ladrões furtam 30 caixas de frango de caminhão em VG

Garcia ainda defendeu a participação do vice-governador, Otaviano Piveta (sem partido), para uma dobradinha em 2022. “O Otaviano é um nome espetacular da política mato-grossense, é uma grande pessoa, um grande líder, com uma capacidade empreendedora muito grande. Então, eu acho que a repetição da chapa também é muito bem vinda para nós, acreditamos que Otaviano contribui muito com Mato Grosso e com o Governo estando onde ele está. Mas, eu sempre disse que ele tem toda confiança do nosso grupo e terá o nosso apoio ao projeto que ele decidir”, acrescentou.

Além disso, o presidente da sigla também contou que fez o convite para que a médica Natasha Slhessarenko se filie ao partido. “Eu já fiz o convite a Natasha para se filiar ao DEM, mas ela não me respondeu. Acredito que ela seja uma nova e muito promissora liderança política do nosso estado”, finalizou.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA