POLÍTICA MT

PROS destitui executiva em MT; nomeia empresário e acaba com “chapa morta”

Publicados

em

A recondução ao cargo de presidência nacional do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) a Eurípedes Júnior, por meio de uma decisão judicial, fez com que a convenção regional do partido em Mato Grosso, realizada na terça-feira (2), fosse desconsiderada. Isso se deve ao fato de que Eurípedes, ao destituir o partido, trocou a presidência em âmbito estadual também.

Ele colocou no lugar do ex-deputado estadual Jajah Neves o ex-candidato a prefeito de Várzea Grande, Flávio Vargas no cargo de presidente do Diretório Estadual. Na convenção, ficou decidido que o PROS apoiaria as reeleições do governador Mauro Mendes (União) e do senador Wellington Fagundes (PL), que inclusive, estava no local.

Além disso, a sigla decidiu apenas lançar chapa para deputados federais. “É muito bom quando podemos falar de quem tem história, biografia e legado. E nós chegamos ao teu nome senador pela sua história de luta, de trabalho, de municipalismo porque é dentro dos municípios que está o cidadão e lá o senhor sempre esteve”, disse Jajah Neves na ocasião.

Leia Também:  Doja Cat desiste de se apresentar no BRIT Awards

Agora com a destituição, segundo Flávio Vargas, a ordem é seguir o que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União) mandar. Embora não oficializado, nada deve mudar, uma vez que Botelho é do mesmo partido que Mendes.

Outra decisão tomada pela nova direção do PROS é que a legenda não terá mais nenhum candidato proporcional. A legenda irá se organizar para o recomeço na eleição municipal de 2024.

Fonte: Folha Max

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA