conecte-se conosco


MATO GROSSO

Rede de Frente completa sete anos com ações de enfrentamento à violência contra a mulher

Publicados

em


.

A Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá), da qual a Polícia Civil faz parte, completa em 2020 sete anos de atividades no combate à violência contra vítimas femininas.

Os trabalhos da Rede de Frente iniciaram em maio de 2013, por meio de um acordo interinstitucional entre o Ministério Público, Poder Judiciário e Defensoria Pública, contando com a parceria de diversos órgãos como Polícia Civil, Polícia Militar, Prefeitura de Barra do Garças e de Pontal do Araguaia e diversas entidades públicas e privadas.

A primeira ideia da Rede de Frente surgiu em uma audiência de violência contra a mulher, realizada no Fórum de Barra do Garças, que reuniu a defensora pública Lindalva Ramos, a promotora de justiça Luciana Abrão e o juiz Wagner Plaza.


Segundo a presidente da Rede de Frente, investigadora Andrea Guirra, a proposta de criação de uma rede de enfrentamento era trabalhar a redução dos índices de violência doméstica e a implementação de uma política de proteção às vítimas.

“Na ocasião foi idealizado um trabalho de enfrentamento à violência doméstica mais amplo do que as ações que já eram realizadas e que ocorriam somente em datas específicas”, lembra Andreia.

União de esforços

A partir de reuniões, novos parceiros surgiram e foi possível construir a Rede de Enfrentamento, cujas ações se destinam não somente às mulheres vítimas de violência, como também a homens (autores do fato), crianças e adolescentes que compõem o núcleo familiar.

A assistente social Josiane Emília da Silva, integrante da Rede de Frente desde a sua idealização, lembra das primeiras reuniões, quando as ideias ainda estavam no rascunho.

“Dentre as ideias estava à capacitação de todos os envolvidos na defesa intransigente a vítima e sua família (inclusive o acompanhamento do autor do fato), que era, a princípio, nosso maior desafio”, disse.

Mobilização

Com o início dos trabalhos, a Rede de Frente criou material de divulgação como cartilhas, campanhas, blitz, panfletagem, entrevistas em jornais e redes de televisão, além de outras ações como Mostras Culturais (teatro, música e vídeo) envolvendo a comunidade escolar, corrida de rua pelo fim da violência contra a mulher, entre outras ações.

O trabalho delicado, que envolve uma escuta diferenciada e cuidadosa, é realizado por agentes capacitados que tenham condições de prestar um atendimento de qualidade, para não agravar a situação da vítima.

Um dos grandes momentos consagrados pela Rede de Frente ocorreu em 2015, com a realização de um evento com participação da ativista Maria da Penha Fernandes, que deu o nome à Lei Maria da Penha. A palestra reuniu aproximadamente três mil pessoas no Ginásio de Esportes Arnaldo Martins e arrecadou mais de duas toneladas de alimentos não perecíveis doados a uma instituição de apoio a pacientes com câncer.

Engajamento

Em fevereiro de 2016, a investigadora Andrea Guirra foi eleita presidente da Rede de Frente. A policial lotada na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Barra do Garças e integrante da rede desde 2014 disse que ganhou novo ânimo na vida profissional, com os trabalhos desenvolvidos no combate à violência doméstica.

A história de amor com a Rede teve início em 2013, quando a Polícia Civil, assim como outras instituições, foi convidada a integrar a Rede de Enfrentamento a Violência Doméstica Contra Mulher, pelo perfil demonstrado no atendimento e orientação às vítimas. “Foi em uma capacitação sobre atendimento às vítimas de violência doméstica, oferecida para servidores das instituições participantes, que conheci mais a fundo o trabalho da Rede e me apaixonei pela possibilidade de contribuir para a mudança de paradigmas sobre violência doméstica e decidi ingressar na organização como membro”, disse.

Selo FBSP

Em março de 2017, a Rede de Enfrentamento a Violência Doméstica recebeu o Selo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) de práticas inovadoras. A premiação nacional reconhece práticas desenvolvidas pelas instituições policiais com potencial de transformação em cenários de vulnerabilidade à violência, sistematizando e disseminando o conhecimento produzido por e para profissionais de segurança pública. 

Metropolitan Police de Londres

Em razão da premiação, o FBSP, em parceria com o Instituto Avon e Embaixada Britânica, convidou os três vencedores do Selo FBSP 2017 de práticas inovadoras no enfrentamento à violência contra a mulher para uma troca de experiências com a Metropolitan Police de Londres, considerada uma das cinco melhores do mundo. A equipe da Rede de Frente realizou a viagem em fevereiro de 2018, ocasião em que as equipes vencedoras trocaram informações e experiências com policiais londrinos.

Patrulha Maria da Penha

A Rede de Frente de Barra do Garças formalizou a primeira Patrulha Maria da Penha em Mato Grosso. O acompanhamento das vítimas é realizado pela Polícia Militar, com veículo cedido pela Prefeitura de Barra do Garças. A avaliação de risco do Conselho Nacional de Justiça é feita pela equipe multidisciplinar da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, formada por uma assistente social e uma psicóloga, cedidas pela Secretaria de Assistência Social de Barra do Garças.

Renovação

A Rede de Frente recebeu recentemente a adesão de novos integrantes, entre eles a delegada Luciana Canaverde, que atua na DEDM de Barra do Garças e está empolgada em dar andamento aos trabalhos da rede, com a aposentaria do delegado Herodoto Fontenelle. A outra adesão é do delegado Wilyney Santana Borges, que assumiu a regional com o compromisso de dar total apoio à Rede de Frente e aos trabalhos da Delegacia da Mulher, somando forças ao trabalho que vem sendo realizado.

Fonte: GOV MT

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MATO GROSSO

Quinta-feira (04): Mato Grosso registra 3.388 casos e 84 óbitos por Covid-19

Publicados

em


.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (04.06), 3.388 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 84 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As cinco mortes mais recentes envolveram residentes de Cáceres, Confresa, São José dos Quatro Marcos, São José do Rio Claro e Pontes e Lacerda.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (975), Várzea Grande (324), Rondonópolis (253), Primavera do Leste (153), Tangará da Serra (152), Sorriso (134), Confresa (126), Lucas do Rio Verde (99), Barra do Garças (87), Sinop (83), Campo Verde (63), Pontes e Lacerda (61), Nova Mutum (51), Rosário Oeste (45), Jaciara (45), Alta Floresta (38), Cáceres (36), Peixoto de Azevedo (33), Sapezal (31) e Tapurah (30). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 361 novas confirmações em Alta Floresta (1), Araputanga (1), Barra do Bugres (4), Barra do Garças (5), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (7), Campo Verde (14), Campos de Júlio (3), Confresa (21), Cuiabá (87), Itiquira (1), Jaciara (1), Lucas do Rio Verde (19), Marcelândia (1), Mirassol D’Oeste (3), Nossa Senhora do Livramento (5), Nova Mutum (16), Pedra Preta (6), Poconé (1), Pontes e Lacerda (15), Primavera do Leste (10), Rondonópolis (3), Santo Antônio do Leverger (1), São José do Povo (1), São Josér do Rio Claro (2), São José do Xingu (1), São José dos Quatro Marcos (3), Sapezal (5), Sinop (20), Sorriso (46), Tangará da Serra (8), Tapurah (14), Várzea Grande (25), Vila Bela da Santíssima Trindade (4), Vila Rica (2) e municípios de outros Estados (4). 

O Boletim ainda informa que, após investigação, houve a exclusão de dois casos do município de Dom Aquino por não atenderem aos critérios de caso confirmado para Covid-19. Além disso, uma notificação anteriormente contabilizada em Rondonópolis foi reposicionada para São José do Povo, município de residência do paciente. 

Dos 3.388 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.018 estão em isolamento domiciliar e 1.065 estão recuperados. Há ainda 221 pacientes hospitalizados, sendo 124 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 97 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 150 leitos de UTI e 733 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,6% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,4% masculino; além disso, 968 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 8.529 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 450 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Até a última quarta-feira (03), o Governo Federal confirmou 584.016 casos da Covid-19 no Brasil e 32.548 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 31.199 mortes e 555.383 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os dados desta quinta-feira (04).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.
O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA