TECNOLOGIA

Sequestro de dados bate recorde no primeiro semestre de 2021

Publicados

em

 

 

source
Hackers têm obtido bastante lucro
Unsplash/Chris Yang

Hackers têm obtido bastante lucro

Os ataques cibernéticos com vírus de resgate, chamados de ransonware, bateram recorde no primeiro semestre deste ano, de acordo com relatório da empresa de cibersegurança SonicWall, divulgado na quinta-feira (29).

Em todo o mundo, foram detectadas 304,7 milhões de tentativas de ransomware no período. Para comparar, o valor foi maior que o total do ano de 2020 (304,6 milhões). Os números representam as tentativas, que não necessariamente resultaram em dados sequestrados.

Os vírus do tipo ransonware roubam dados e os criptografam, sem que o dono possa ter acesso. Para recuperar as informações e impedir que os hackers as vazem, os proprietários precisam pagar valores altos, geralmente em criptomoedas, como resgate. O golpe normalmente é aplicado em empresas.

De acordo com o levantamento, o Brasil é o quinto maior alvo dos ataques de ransomware, com mais de 9 milhões de tentativas. Os líderes são Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e África do Sul.

De acordo com a SonicWall, o aumento desse tipo de ataque está relacionado ao retorno financeiro que os hackers têm obtido. Quanto mais empresas se veem forçadas a pagar resgates, mais o vírus se dissemina. Vale lembrar que especialistas em cibersegurança aconselham o não pagamento da quantia, já que nem sempre os cibercriminosos cumprem sua parte do combinado.

Leia Também:  Lívia Andrade esbanja boa forma ao posar na beira da piscina: “Sabadão”

 

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA