ATIVIDADE PARLAMENTAR

Trabalhadores rurais buscam apoio para ampliar produção da bacia leiteira

Publicados

em


Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Com 140 famílias, o assentamento Nossa Senhora Aparecida, Sadia I, de Várzea Grande, recebeu a visita do primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), no sábado (19), para debater ações que fomentem a produção dos pequenos produtores da região, que tem forte potencial à bacia leiteira.  

No local foi implantado um projeto modelo, através da CoopergrandeLac, que recebe leite in natura dos produtores de Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento, Jangada, Barra do Bugres e Rosário Oeste, coletando em média 80 mil litros de leite por mês, de 21 produtores, sendo nove oriundos da agricultura familiar, para o preparo de diversos tipos de queijos e bebidas lácteas.  

Botelho, que é o presidente da Comissão de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e Regularização Fundiária da ALMT, recebeu ofício 08/2021 da CoopergrandeLac mostrando a necessidade de novos investimentos para fomento do setor com a aquisição de caminhão com tanque resfriador e veículo com refrigeração para entrega dos produtos, promovendo a ampliação da capacidade de beneficiamento para 120 mil litros de leite mensais, conforme explicou o diretor-presidente da cooperativa, João Wanderley Vilela Garcia.  

Leia Também:  Família da pessoa com Transtorno do Espectro Autista poderá ser protegida por lei

“A implementação irá nos proporcionar a oportunidade de gerarmos emprego e renda, direta e indiretamente”, afirmou Garcia.

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa assistência e Extensão Rural – Empaer também se manifestou, através do Ofício 015/2021, agradecendo empenho de Botelho em manter defesa da assistência pública e gratuita a serviço do agricultor familiar através da Empaer, que tem mais de 55 anos de história e serviços prestados. Também reforçou a importância de investimentos em equipamentos e máquinas para melhorar a produtividade.

Durante a visita, o parlamentar ouviu relatos de que a cooperativa padece diante às dificuldades e falta de apoio. Hoje, anseiam pela criação de um fundo dentro das cadeias produtivas. “Não tenho dúvidas de que com deputado presidente da comissão agropecuária vamos virar essa história, começar um grande projeto de valorizar a agricultura familiar que tem cem mil famílias e envolve diretamente 600 mil trabalhadores”, disse Gilmar Bruneto, o Gauchinho.  

Eliete Rosa Luiz, 53 anos, está há 20 anos no assentamento, questionou a falta de investimentos. “É um projeto que deveria ser modelo. Mas, não estamos recebendo os benefícios. Com a visita do deputado espero que melhore bastante para o laticínio”, afirmou.  

Leia Também:  Trabalhadores do transporte coletivo começam a ser imunizados e afirmam: "Vamos trabalhar mais tranquilos"

Botelho reforçou a importância do projeto, que pode servir de referência para outras regiões. Onde ele constatou o cultivo e processamento da ração do gado. Mas, que é preciso muito mais apoio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf).  

“É isso que queríamos que a Seaf fizesse, que trabalhasse esse parque de produção. Aqui é uma região que precisa de apoio, plantam o capim anapiê, fazem a ração, a irrigação, mas precisa da ajuda do governo. A Seaf precisa entender que ela tem que criar áreas produtivas e autossustentáveis. É isso que estamos defendendo, assim como a regularização dos títulos das propriedades”, destacou Botelho.

“A Empaer é muito importante, pois dá assistência aos pequenos produtores para ampliar e melhorar toda a produção. Senão, vai ficar somente os grandes produtores. Queremos que os pequenos tenham condições de alavancar e fortalecer a agricultura familiar”, finalizou o parlamentar.

Fonte: ALMT

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA