conecte-se conosco


MATO GROSSO

Unemat discute Ensino a Distância para retomada das aulas

Publicados

em


.

O Decreto nº 432, do Governo do Estado, que amplia a suspensão das atividades presenciais da Universidade do Estado de Mato Grosso (até o dia 30 de abril), também sugere que as instituições “analisem a possibilidade técnica, operacional e orçamentária de retomada das aulas por meio de ferramenta que viabilize o ensino a distância”.

Internamente, na Universidade, desde que as atividades presenciais da graduação e pós-graduação foram suspensas, em 17 de março, surgiram propostas de continuidade de cursos e disciplinas por meio de ferramentas, plataformas digitais ou aplicativos de comunicação, como uma das possíveis formas de dar continuidade ao ensino de graduação. 

A gestão da Unemat entende que essa mudança não pode ocorrer de forma imediata, sem avaliar as condições mínimas para garantir a oferta de ensino de qualidade, de maneira ampla e democrática, sem prejudicar os mais de 21 mil acadêmicos matriculados nos 13 câmpus e 32 núcleos pedagógicos e polos de Educação a Distância da instituição.

“As soluções tecnológicas devem ser consideradas emergenciais, já que não darão conta de atender à diversidade de nossos estudantes, assim como às atribuições de ensino, pesquisa e extensão que caracterizam as universidades públicas”, afirma o reitor da Unemat, Rodrigo Zanin.

Isso implica em garantir, pelo menos, condições iniciais básicas para a execução dessa modalidade de ensino: aspectos técnicos, formação dos servidores para atuarem na modalidade de educação a distância, avaliação de utilização das plataformas online e qualidade e universalização de acesso à internet de toda a comunidade acadêmica.

A possibilidade de utilização de recursos da Educação a Distância (EaD) foi discutida pelos gestores da Unemat dos 13 câmpus, em reunião realizada na última quinta-feira (02/04), por vídeo conferência.

Condições técnicas

Embora a Unemat já atue com o Ensino a Distância há mais de duas décadas, os cursos oferecidos nesta modalidade são planejados especificamente para serem executados em plataforma digital. Não é possível simplesmente transpor para EaD um ensino superior presencial sem a preocupação com a manutenção da qualidade, de um planejamento de toda a rede de oferta de EaD e das condições de operacionalização do sistema.

Formação

Para se beneficiarem dos recursos digitais online, professores e estudantes do ensino presencial precisam de uma formação/certificação de como utilizar as plataformas e ferramentas para a organização de salas, aulas e atividades virtuais.

“A Educação a Distância (EaD) requer muito planejamento, organização, plano de aula detalhado, edição de aulas e definição de como acompanhar os alunos nas atividades. Nesse sentido, estamos construindo cursos de formação, que irão certificar docentes para que possam atuar nessa modalidade de ensino”, explicou a vice-reitora, Nilce Maria da Silva, uma das idealizadoras do Ensino a Distância na Unemat.

Acesso à internet

Outro desafio é a potencial exclusão dos estudantes de cursos presenciais que não conseguirão acompanhar as atividades oferecidas de forma remota. Isso poderá acarretar trancamentos de matrículas, reprovações e abandono de cursos.

O reitor destaca que “existem estudantes da Unemat que não possuem computador em casa, embora tenham acesso à internet por meio de smartphones. Mas sabemos que celulares não substituem computadores para os complexos fins de leitura e escrita acadêmica”.

Fonte: GOV MT

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MATO GROSSO

Governo assina contrato e vai pavimentar 64 km de rodovia entre Porto dos Gaúchos e Tabaporã

Publicados

em


.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), assinou contrato para pavimentar 64,5 quilômetros da rodovia MT-220, em Porto dos Gaúchos (650 km de Cuiabá). A assinatura do contrato é resultado de um termo de cooperação firmado entre o Governo e a prefeitura.

A pavimentação será realizada no trecho que compreende o entroncamento da MT-338, no distrito de Novo Paraná, até o entroncamento da MT-328, sentido Tabaporã. A obra vai ligar toda a região do Vale do Arinos até a BR-163 e será executada pela empresa Fratello Engenharia, cujo contrato está publicado no Diário Oficial do Estado que circula nesta sexta-feira (22.05). 

Por meio da cooperação entre Estado e município, a Sinfra ficou responsável por licitar a execução das obras, com exceção de alguns serviços que serão realizados diretamente pela prefeitura, como obras complementares e sinalização. O investimento do Estado para execução da pavimentação será de R$ 33 milhões.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, o valor de investimento é quase R$ 10 milhões abaixo do que estava previsto quando foi formalizada a cooperação. Na ocasião, o valor de referência para a licitação era de R$ 44 milhões, mas em razão de um deságio, o valor reduziu.

“Essa economia é possível porque a Sinfra está pagando em dia os fornecedores, o que estimula a competição entre as empresas para apresentar menor valor. E como retiramos da nossa planilha de licitação os valores dos serviços que o município vai executar, a economia é ainda maior. Estamos sendo capazes de entregar obras de qualidade, com baixo custo”, disse.

Segundo o secretário, a cooperação é um importante instrumento para que o Governo do Estado consiga atender a todas as demandas, com a parceria dos municípios. “Com a cooperação, o município assume a responsabilidade, também, de fiscalizar, de cobrar e nos ajuda a entregar mais melhorias ao cidadão”, afirmou.

Obras são fruto de cooperação assinada entre o prefeito Moacir Piovesan (a esquerda) e o governador Mauro Mendes

Benefícios 

Para o prefeito de Porto dos Gaúchos, Moacir Piovesan, a pavimentação vai gerar mais desenvolvimento econômico no Estado, pois a rodovia é um corredor agrícola para toda a região do Vale do Arinos, composto pelos municípios de Juara, Novo horizonte do Norte, Tabaporã, além de Porto dos Gaúchos.

“Quero agradecer ao governador Mauro Mendes e ao vice-governador Otaviano Pivetta por estarem ajudando na luta por esse asfalto. Um sonho realizado para todo o Vale do Arinos. Esse asfalto é em Porto dos Gaúchos, mas todo o Vale do Arinos utiliza ele. É uma rota agrícola para ir até a BR-163 e necessitava desse asfalto, pois ainda era terra.  Sem dúvida nenhuma vai incentivar e ajudar ainda mais os produtores e toda a população”, disse o prefeito.

Ainda segundo o prefeito, o asfalto é “sem dúvida uma das obras mais importantes do Vale do Arinos”, que vai trazer dignidade a todo o cidadão da região, que aguarda por décadas a realização dessa obra. 

“Para nós é motivo de muita satisfação e agradecimento a esse governo que está trabalhando e tendo responsabilidade com o dinheiro público. E o mais importante, vendo as necessidades. Uma obra que o governo está fazendo porque ele sabe o tamanho da produção que vai passar nesse asfalto. No que o governo do Estado precisar, somos parceiros para fazer mais pelo Vale do Arinos”, encerrou o prefeito.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA