POLÍTICA MT

Vereador Abílio teme cassação e leva apoiadores na Câmara Municipal

Publicados

em

O vereador Abílio Júnior (PSC), acusado por quebra de decoro tenta escapar da cassação do seu mandato e está mobilizando um número expressivo de pessoas para apoiá-lo nesta terça-feira (18), na sessão ordinária da Câmara Municipal, caso a votação do seu futuro político seja votado hoje em plenário.

O parecer favorável à cassação de seu mandato foi apresentado pela Comissão de Ética, na última quarta-feira. Para realizar a votação é preciso à decisão da Comissão de Constituição e Justiça, que tem um prazo de 15 dias contados para dar seu posicionamento diante do caso.

Por meio de nota, a Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá informou que o processo não entraria em pauta nesta terça-feira (18). No entanto, Abílio para se precaver reuniu nesta manhã com seus apoiadores e os orientou para que não entrem em confronto com partidários do vereador Toninho de Souza, presidente da Comissão de Ética, que aprovou parecer pela sua cassação.

O parlamentar chegou acompanhado de deputados estaduais, como Xuxu Dalmolin (PSC) e Elizeu Nascimento (DC), no qual tem apoio, pois ambos já se manifestaram contra a cassação de seu mandato.

Leia Também:  Promotora alega dificuldades financeiras e busca STF para suspender punições do CNMP

Abílio disse que, durante a sessão das 9h, os seus apoiadores poderão acompanhar por um carro de som instalado do lado de fora da Câmara e que após seu pronunciamento sairá para ficar ao lado deles.

“O mais importante é uma manifestação ordeira, pacífica, garantindo a segurança. Aqui fora vocês vão ter carro de som, vocês vão ficar sabendo o que vai estar rolando lá dentro. Eu só vou fazer uma pequena fala lá dentro e vou ficar aqui fora com vocês”, disse Abílio.

Entenda o caso

O vereador Abílio Junior é acusado de invadir o Hospital São Benedito para recolher documentos que seriam de interesse da CPI da Saúde e também de ofender colegas, por meio de vídeos divulgados nas redes sociais.

Para a Comissão de Ética, as infrações confirmam a quebra de decoro parlamentar e devem resultar na perda do mandato.

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA