MUNDO

Vírus da pólio é encontrado no esgoto de Londres e gera temor de volta de doença

Publicados

em

 

1 de 1
Os ‘pulmões de aço’ permitiam que os pacientes com pólio continuassem a respirar — Foto: Getty Images via BBC

Os ‘pulmões de aço’ permitiam que os pacientes com pólio continuassem a respirar — Foto: Getty Images via BBC

O vírus que causa a poliomielite foi detectado em um número preocupante de amostras de esgoto em Londres, segundo autoridades de saúde. A doença era comum no Reino Unido na década de 1950, mas foi erradicada em 2003.

A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA) diz que o vírus provavelmente foi trazido a Londres por alguém recentemente vacinado no exterior com uma forma viva do vírus.

A agência diz que o risco é baixo, mas os pais devem garantir que seus filhos estejam totalmente imunizados contra a doença.

“A maior parte da população do Reino Unido estará protegida por ter recebido a vacina na infância, mas em algumas comunidades com baixa cobertura de vacina, as pessoas podem estar em risco”, diz Vanessa Saliba, epidemiologista consultora da UKHSA.

 

Uma vacina inativada contra a poliomielite é usada no Reino Unido como parte do programa de imunização infantil. Ela é administrada em crianças três vezes antes de elas completarem um ano de idade, e depois novamente aos três e 14 anos de idade.

Em Londres, cerca de 86% das crianças receberam as três primeiras doses, bem abaixo do resto do Reino Unido, cujo índice fica acima de 92%.

As autoridades de saúde declararam que a volta do vírus da pólio é um “incidente nacional” e informaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) da situação.

Detecção em esgoto

Nos últimos quatro meses, a UKHSA encontrou o vírus da poliomielite em amostras coletadas nos esgotos de Beckton, que atende uma população de quatro milhões no norte e leste de Londres.

Os cientistas acreditam que o vírus se originou de alguém que foi imunizado no exterior com a vacina oral viva contra a poliomielite, que não é usada no Reino Unido desde 2004.

Leia Também:  ONU: mais 10 milhões já deixaram a Ucrânia desde início da guerra

Essa pessoa provavelmente tinha vestígios do vírus em seu intestino, que foram detectados pela amostragem do esgoto.

Em casos raros, essa forma do vírus pode ser transmitida a outras pessoas e sofrer mutação, no que é conhecido como poliomielite “derivada da vacina”.

Embora mais fraca do que a forma original ou natural da doença, ela ainda pode causar doenças graves, incluindo paralisia, em pessoas não vacinadas.

Um pequeno número de amostras do vírus da poliomielite é detectado a cada ano na amostragem do esgoto, mas esta é a primeira vez que um conjunto de amostras geneticamente ligadas foi encontrado repetidamente durante um período de meses.

Autoridades de saúde dizem que isso sugere que houve alguma disseminação entre indivíduos em Londres.

Nenhum caso real de poliomielite foi detectado e não houve relatos de sintomas raros, mas graves, no Reino Unido.

O ministro da Saúde, Sajid Javid, disse à BBC que não está “particularmente preocupado” com a detecção da pólio. Ele diz que o Reino Unido tem uma alta taxa de vacinação contra o vírus, sem casos desde 2003.

O sistema público de saúde (NHS) em Londres disse que vai entrar em contato com pais de crianças com menos de cinco anos em Londres que não estão em dia com suas doses.

Doença rara

A poliomielite é uma doença rara e se espalha depois que uma pessoa não lava as mãos adequadamente após usar o banheiro e depois toca alimentos ou água consumidos por outras pessoas. A doença também se transmite por tosse e espirro, mas isso é mais raro.

A maioria das pessoas não apresenta sintomas e se cura sem nem saber que foi infectada. Um pequeno número tem sintomas semelhantes aos da gripe por até três semanas.

Leia Também:  Míssil russo sobrevoou usina nuclear a 350 km de Kiev, acusa Ucrânia

Não existe tratamento específico e as vítimas de contágio devem ser hospitalizadas, recebendo tratamento para os sintomas.

Em um número muito pequeno de casos — entre um em cem e um em mil — o vírus da poliomielite ataca os nervos da coluna e da base do cérebro. Isso pode causar paralisia, geralmente nas pernas. Se os músculos respiratórios forem afetados, a doença pode ser fatal.

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite.

No Brasil

No Brasil, todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. O esquema vacinal contra a poliomielite é de três doses da vacina injetável (aos 2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina de gotinha.

Essa vacina de gotinha foi criada no Brasil pelo cientista americano-polonês Albert Bruce Sabin (1906-1993).

A poliomielite é considerada erradicada no Brasil. O último caso de poliomielite no Brasil foi confirmado em março de 1989, na Paraíba. A OMS certificou a erradicação da doença no país em 1994.

Mas segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), o Brasil está na lista de países em que existe risco de volta da poliomielite.

Brasil, Bolívia, Equador, Guatemala, Haiti, Paraguai, Suriname e Venezuela são os países das Américas com alto risco de volta da poliomielite, segundo informes divulgados pela Opas ao longo do segundo semestre de 2021. De acordo com a entidade, a baixa taxa de vacinação nesses locais representa um perigo para todo o continente, que não registra um único caso da doença há exatos 30 anos.

‘Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-61921539

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA