ENTRETENIMENTO

Youtuber é acusado de receber cachê para espalhar fake news sobre vacina

Publicados

em


source
Éverson Zóio fez um vídeo com fake news
Reprodução/Youtube

Éverson Zóio fez um vídeo com fake news

O youtuber Éverson Zóio, com mais de 12 milhões de seguidores na plataforma de vídeos, é suspeito de integrar um esquema de disseminação de conteúdo antivacina . Segundo a BBB, uma empresa de marketing chamada Fazze ofereceu dinheiro a influenciadores ao redor do mundo para divulgarem desinformação sobre vacinas. 

A agência enviou uma série de informações falsas sobre mortes decorrentes da vacinação da Pfizer e orientou influenciadores a não mencionarem o patrocínio, mas tratarem como um conselho aos seguidores. 

Zóio fez um vídeo reproduzindo dados enviados no briefing da empresa e não mencionou o patrocínio. O conteúdo do vídeo era bem diferente dos que ele posta no canal, que é focado em pegadinhas e comédia. O vídeo foi excluído após dois youtubers europeus revelarem o esquema. Segundo a reportagem, o influenciador já havia sido patrocinado pela Fazze antes. 

Leia Também:  Neymar Jr ironiza críticas por festa em plena pandemia

Em 2018, Éverson foi investigado por estupro após ter narrado em um vídeo uma relação sexual com a ex-namorada enquanto ela dormir. A Polícia Civil de Minas Gerais arquivou a investigação após o youtuber e a mulher negarem o crime. 

Fonte: IG GENTE

POLICIA

POLÍTICA MT

PICANTES

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA